A região da Ásia-Pacífico abriga mais de 4,5 bilhões de pessoas (60% da população mundial). É uma região diversificada, com sete dos dez países mais populosos do mundo. É também uma das regiões mais fragmentadas em relação a pagamentos.

No entanto, apesar da sua complexidade externa, a região oferece uma série de oportunidades para empresas que querem aproveitar este enorme mercado em potencial com uma velocidade relativamente alta e pouco investimento.

Mercados como China, Japão, Indonésia e Filipinas não exigem que as empresas criem uma entidade local para começar a se conectar com consumidores locais. Isso significa que, com o parceiro de pagamento certo, a conexão com os consumidores nesses mercados é bem simples.

Asia Pacific

Australia

Austrália

Como uma potência econômica na região Ásia-Pacífico e um dos 10 maiores gigantes do ecommerce do mundo, a Austrália está aproveitando o seu 26o. ano livre de recessão em 2017. Os setores de varejo e turismo em expansão atraíram atenção mundial, tornando a Austrália uma ótima opção de base no APAC para empresas globais.

De acordo com o ecommerce da DHL, os consumidores australianos estão em segundo lugar entre os que mais compram online de empresas estrangeiras, e o ecommerce internacional deverá crescer em média 29% ao ano até 2020.

Dica dos especialistas

Sem exigências para abrir uma empresa local, com uma cultura de pagamento dominada por cartões e uma população já acostumada a comprar em sites internacionais, a Austrália representa um mercado relativamente fácil para iniciar suas operações. Recomendamos abrir uma empresa local (o que é fácil de fazer) para evitar tarifas internacionais para consumidores. O processamento local também significa que você se beneficiará do limite das taxas de interchange do País.

MaisMenos
China

China

A China é o maior mercado de ecommerce de varejo do mundo, com a expectativa de chegar a US$ 1,7 trilhão até 2020. O país é uma força motriz por trás do ecommerce. A Forbes relatou que, de acordo com dados da Euromonitor International, o varejo digital desbancou as compras por computador em 2015. E, a partir de 2016, 66% das compras digitais foram feitas em um dispositivo móvel. Isso representa US$ 450,3 bilhões em compras móveis. Os três principais métodos de pagamento são Alipay, UnionPay e WeChat Pay.

[GUIA] Saiba mais sobre como aproveitar a oportunidades de ouro na China

Os 3 principais métodos de pagamento são o Alipay, o UnionPay e o WeChat Pay.

  • Com cerca de 50% de participação no mercado de pagamentos, o Alipay é o maior método de pagamento alternativo da China. É de propriedade do conglomerado de ecommerce Alibaba e oferece serviços de pagamento para as principais plataformas de ecommerce do Alibaba, como Taobao e Tmall, além de mais de 400 mil empresas chinesas. O Alipay é simples de configurar e seus consumidores podem desfrutar de uma experiência sem problemas, seja fazendo compras online, no celular ou na loja.
  • O UnionPay é a maior bandeira de cartões do mundo por número de cartões emitidos. É também a única rede interbancária no mercado (excluindo Hong Kong e Macau) que vincula caixas eletrônicos dos 14 maiores bancos com vários bancos menores em toda a China Continental. De propriedade do banco central, ele tem o monopólio do processamento das transações denominadas no CNY da China. Isso torna o UnionPay uma parte fundamental da variedade de pagamentos dos consumidores chineses.

  • WeChat Pay é o método de pagamento com crescimento mais rápido da China. Ele faz parte do ecossistema WeChat, que é uma rede social, uma ferramenta de colaboração de trabalho e uma plataforma de comércio reunidas. O WeChat Pay é utilizado online, no celular e na loja. As transações são realizadas no aplicativo, seja pela conta oficial do revendedor WeChat ou pelo navegador da Web no aplicativo. Isso facilita o fornecimento de uma experiência de compra e pagamento sem problemas para os usuários do WeChat.

Dica dos especialistas

Não é obrigatório ter uma empresa local para vender para os consumidores chineses. Dessa forma, com um parceiro de pagamentos que processa os principais métodos de pagamento locais, a China se torna um mercado relativamente fácil de entrar.

MaisMenos
Hong Kong

Hong Kong

Os cartões de crédito deverão continuar sendo o método de pagamento mais popular, embora as carteiras móveis estejam ganhando força entre os consumidores de Hong Kong. O Alipay lançou sua carteira nacional em Hong Kong e esperamos que o Alipay e o WeChat Pay dominem o mercado em um futuro próximo. O Apple Pay pode ser usado pelos titulares de cartões Visa, Mastercard e American Express, emitidos pelos bancos participantes.

Dica dos especialistas

É fácil aceitar pagamentos na moeda nacional e liquidar na mesma moeda, sem impacto de conversão monetária.

MaisMenos
India

Índia

A Índia tem sido tradicionalmente uma economia dominada pelo dinheiro, com a contabilidade de dinheiro e cheque representando 85% dos pagamentos. E, enquanto esperamos um forte crescimento dos pagamentos eletrônicos na Índia nos próximos três a cinco anos, o dinheiro na entrega (COD - cash on delivery) ainda representa 60% dos pagamentos de ecommerce.

O crescimento do pagamento eletrônico é muito facilitado pelo governo indiano, desde o seu anúncio de desmonetização em novembro de 2016 até as iniciativas como o Rupay e o UPI. Investimentos de empresas globais como Alibaba, Softbank, Amazon e Google em soluções de carteiras móveis no país também ajudarão na implantação.

[ARTIGO]: Saiba como aumentar suas vendas com o Dynamic 3D Secure

Dica dos especialistas

O 3D Secure é obrigatório em todas as transações de cartão de débito nacionais na Índia, onde a autenticação tem um impacto positivo nas taxas de autorização. Recomendamos a aplicação do 3D Secure para todas as transações do mercado indiano.

MaisMenos
Indonesia

Indonésia

Com uma população de 200 milhões, a Indonésia é uma das maiores oportunidades de mercado que merecem atenção na Ásia. Este País está pronto para um crescimento enorme, com a expectativa de o mercado alcançar US$ 11 bilhões em 2019.

Essa perspectiva promissora é impulsionada pelas tendências demográficas. Menos de 40% da população está online, a penetração do banco é inferior a um quarto e a quantidade de cartões de débito e crédito emitidos é de apenas 15%. Como muitas economias em desenvolvimento, a mudança online está acontecendo por meio do celular, com mais de 90% dos usuários online na Indonésia se conectando por telefone. Mas tenha em mente: o pagamento em dinheiro ainda é o método de pagamento mais popular para produtos de varejo.

[GUIA] Conquiste 600 milhões de consumidores no Sudeste Asiático

Dica dos especialistas

A Indonésia é um mercado altamente regulamentado, onde uma empresa local normalmente é obrigada a processar localmente, e a rúpia da Indonésia (IDR) não pode ser repatriada. No entanto, a Adyen possibilita que você ofereça métodos de pagamento nacionais na Indonésia com liquidação em dólar.

MaisMenos
  • Pagamentos em caixas eletrônicos na Indonésia
  • Transações bancárias online
  • Visa
  • Loja de conveniência Alfamart
  • Mastercard
  • Doku wallet
Japan

Japão

O Japão é o quarto maior mercado de ecommerce do mundo. É um mercado dominado por dinheiro, onde o pagamento em dinheiro na entrega é popular. Isso é possível com o Konbini, que permite que os consumidores paguem as compras online em lojas de conveniência 24 horas. O cartão de crédito local, o JCB, também é popular, assim como os cartões de crédito internacionais.

Dica dos especialistas

A liquidação like-for-like internacional é permitida no Japão, por isso os consumidores não são afetados pelas taxas internacionais, o que torna a experiência eficiente. Com a Adyen, é possível operar com o Konbini sem a necessidade de uma empresa local.

MaisMenos
Malaysia

Malásia

Como a Indonésia, a Malásia está passando por um rápido crescimento do ecommerce, impulsionado em grande parte por dispositivos móveis. No entanto, existem algumas diferenças significativas entre os dois mercados. Os consumidores da Malásia estão comparativamente abertos às compras internacionais, com 40% das transações online feitas fora do País. E, entre os mercados do Sudeste Asiático, a Malásia está em segundo lugar, perdendo apenas para Cingapura em termos de penetração e uso de cartões de crédito.

O uso progressivo de dispositivos móveis pode acelerar o crescimento do ecommerce da Malásia, uma vez que os pagamentos móveis podem ser pré-pagos com uma carteira, em vez de uma conta bancária. Isto é particularmente interessante ao considerar que 8% da população não tem conta bancária.

Dica dos especialistas

A Malásia tem controles regulatórios financeiros rígidos e o ringgit da Malásia é uma moeda não negociável, que não pode ser usada fora do país. Mas a boa notícia é que o processamento de pagamentos internacionais por meio de um adquirente internacional não gera uma taxa de emissão internacional para o consumidor. Portanto, se você tiver essa abordagem, não será afetado ao processar o ringgit da Malásia internacionalmente. Os emissores locais esperam a autenticação do 3D Secure; por isso, recomendamos rotear todas as transações por meio do 3D Secure.

MaisMenos
New Zealand

Nova Zelândia

A compra online é uma grande tendência na Nova Zelândia. Em 2015, a Neilsen Research revelou que praticamente 2 milhões de consumidores adquiriram produtos online, gastando cerca de $ 3 bilhões totais. Viagens são os produtos mais populares nas compras online, seguidas por roupas e entretenimento.

The Philippines

Filipinas

As Filipinas são provavelmente um dos mercados de ecommerce mais subestimados no Sudeste Asiático. Como o segundo país mais populoso depois da Indonésia, seu mercado de ecommerce pode esperar uma taxa de crescimento anual de 101,4% até 2018. Isso é impulsionado principalmente pela alta penetração de dispositivos móveis. Os filipinos estão entre os usuários móveis mais numerosos do mundo e a penetração de smartphones agora é referente a 30% da população.

Dica dos especialistas

Uma empresa local não é obrigatória e os cartões podem ser processados no exterior sem taxas internacionais. Recomendamos que os comerciantes internacionais mantenham os cartões internacionais e ativem os métodos de pagamento locais. As taxas de autorização tendem a ser mais baixas nas Filipinas do que em outros mercados, principalmente devido à geração jovem que está menos propensa a pagar pelo conteúdo digital. As taxas de conversão são mais baixas principalmente para conteúdo, como jogos e downloads de música.

MaisMenos
Singapore

Cingapura

Apesar de ser o menor país, tanto em tamanho como em quantidade populacional, a Cingapura é considerada o hub financeiro do Sudeste da Ásia.

South Korea

Coreia do Sul

A Coreia do Sul é o terceiro maior mercado de varejo online na região Ásia-Pacífico (depois da China e do Japão). O consumidor sul-coreano tem, em média, quatro cartões de crédito e cerca de 80% das transações pela Internet são feitas com cartão.

Dica dos especialistas

A maioria dos cartões locais são vinculados com Visa e MasterCard, e exigem um processo de autenticação específico do mercado – que somente funciona no Internet Explorer – a fim de ser aprovado. Embora este processo de autenticação provavelmente não seja mais obrigatório no futuro próximo, ele ainda será amplamente usado por algum tempo e os comerciantes que entrarem no mercado devem, portanto, ter isso em mente ao formular uma estratégia de pagamentos.

MaisMenos
Thailand

Tailândia

A Tailândia tem um enorme potencial de crescimento de ecommerce. Atualmente, as transações de varejo online representam apenas 0,5% do setor, mas elas crescem cerca de 30% a 35% ao ano. Com a popularização da internet estimada em 60% e dispositivos móveis de acesso primário para a maioria dos novos consumidores, o ecommerce é fundamental.

Dica dos especialistas

A Tailândia tem menos restrições regulatórias do que alguns países do Sudeste Asiático, o que facilita a entrada nacional ou permite pagamentos internacionais.

MaisMenos