Adyen começa a oferecer terminais de pagamento no Brasil

São Paulo - 20 de Maio de 2019
Nova solução de Unified Commerce se mantém distante da “guerra das maquininhas” e já está disponível para toda a gama de clientes da empresa, incluindo empresas como Amaro, Uber, 99, Magazine Luiza, Netshoes e Dafiti

A Adyen (AMS: ADYEN), plataforma global de pagamentos escolhida por algumas das empresas que mais crescem do mundo, anuncia a chegada oficial de seus terminais de pagamento para varejo físico no mercado brasileiro. Os terminais estarão disponíveis em maio para toda a rede de clientes da empresa, incluindo a Amaro, pioneira na adoção do conceito de Unified Commerce no país.

A expansão para o varejo físico no Brasil reforça a importância do país dentro da estratégia global de Unified Commerce da Adyen, que busca unificar dados e experiências por meio de todos os canais de compras, seja online, in-app ou offline. A oferta de terminais de pagamento da Adyen será inicialmente disponibilizada em modelos para atender às demandas por versões móveis e de balcão.

Segundo Jean Christian Mies, presidente da Adyen para a América Latina, isso significa que os mais de 50 milhões de consumidores brasileiros já impactados pela Adyen poderão ter uma experiência totalmente livre de barreiras na hora de comprar, independentemente do canal e do método preferido para pagar.

"Ao contrário do mercado tradicional de pagamentos, que ainda está migrando o mindset para o mercado online, a Adyen já chegou ao Brasil em 2011 com uma estratégia totalmente digital", diz Mies. "Agora estamos passando toda essa experiência, tecnologia e know-how comprovados pelo sucesso de nossos clientes para integração com o mundo físico".

A Adyen é a única adquirente no Brasil com uma plataforma de pagamentos de ponta a ponta, que integra os serviços de gateway, antifraude e adquirência, permitindo aos varejistas ter um controle completo da operação e insights preciosos sobre toda a jornada de compras.

Terminais customizáveis e conectados à nuvem

Diferentemente de outros modelos de "maquininha" disponíveis hoje no mercado, os terminais de pagamento da Adyen estão conectados à nuvem com todos com recursos universais da linha Adyen, inclusive com opção de operação offline como backup.

Nesse sistema, os clientes podem pagar em seu próprio idioma com todos os principais métodos de pagamento, como cartões de débito, crédito, carteiras digitais (via NFC para Google Pay; Apple Pay; Samsung Pay). Todas essas funcionalidades já vêm pré-habilitadas no equipamento, sem nenhuma necessidade de instalação ou configuração adicional.

A API de terminal permite integrar funcionalidades e updates em tempo real por terminal, loja ou em toda a frota. Ele também proporciona total independência em relação aos tradicionais sistemas de TEF (Transferência Eletrônica de Fundos) – o que não impede eventuais integrações com a automação comercial.

Entre os recursos da solução estão integrações simples sem dependência de softwares locais, serviços de suporte agilizado e unificação total de dados via plataforma de Unified Commerce da Adyen. Com ela, os lojistas conseguem reconhecer seus clientes e pagamentos recorrentes em qualquer canal – um atalho para criar ofertas personalizadas e impulsionar fidelizações.

Com todos os terminais conectados, o lojista pode ainda monitorar e analisar o desempenho em tempo real de dados gerados em todos os canais, localidades e etapas da jornada de pagamentos, um ganho de controle e visão significativo sobre a operação e as necessidades dos clientes.

Modelos disponíveis

A Adyen está trazendo ao Brasil modelos inéditos da linha mais moderna de terminais de pagamento em mercados como EUA e Europa, já reconhecidos e aprovados por algumas das maiores marcas e negócios digitais.

Os terminais podem ser nomeados individualmente de acordo com a necessidade ou modalidade de pagamento para facilitar a identificação pelo caixa, além de receber customizações na tela com imagens, logos e animações (gif.) e nos recibos, com headers personalizados. No Brasil, a funcionalidade tem sido especialmente útil para combater fraudes relacionadas à roubo ou substituição de terminais.

Todos os equipamentos contam com recursos de tela sensível ao toque, intuitiva e totalmente personalizável. Isso inclui também mensagens de orientação ou ofertas para clientes. Os equipamentos possuem três opções de conexão: Wi-Fi, 3G e ethernet (internet a cabo).

Um destes modelos é o portátil V240m Plus[1], terminal para atendimento móvel. Por ser ligado à nuvem, o equipamento pode ser configurado à distância, de acordo com necessidade do varejista.

Outro modelo inicial será a versão para balcão P400 Plus[2], com tela maior e colorida LCD touch HVGA de 3,5", indicado para pagamentos no caixa ou totens.

Unified Commerce e pioneirismo no varejo de moda

Quase duas décadas após a revolução do ecommerce, o varejo agora se prepara para sua mais recente transformação diante das necessidades de multicanalidade, digitalização e das novas exigências do novo consumidor conectado. A resposta ao desafio é o Unified Commerce (ou Comércio Unificado, em português), conceito tecnológico que entende, reconhece e trata o consumidor da mesma forma em todos os canais de compra, seja para pagar, retirar produtos ou devolvê-los.

"No Unified Commerce, unificar a experiência do cliente também significa colocá-lo no centro de toda estratégia. Se o consumidor não vê diferença entre canais de vendas, nem entre o mundo online e offline, o varejista também não deveria fazê-lo", afirma Mies. "Estamos, portanto, diante de uma nova era na experiência da jornada de compras, livre de barreiras físicas e virtuais, em que o consumidor se torna único para o lojista."  

Uma das características mais interessantes do Unified Commerce é o chamado "corredor infinito" (endless ailes, em inglês), em que clientes podem comprar produtos via ecommerce mesmo estando dentro das lojas. A possibilidade acaba com o problema de produto em falta no estoque e com a frustração do consumidor de ter se deslocado e não ter conseguido encontrar o que queria.

Ao integrar ecommerce e loja em uma única plataforma, também torna-se possível deixar que clientes comprem online e busquem o produto nas lojas físicas ou vice-versa, sem precisar de novos cadastros. A tecnologia de tokenização do cartão salva com segurança os dados do cartão utilizado na primeira compra e permite ao consumidor realizar novas aquisições com um clique, em qualquer canal. Ele sempre é reconhecido pela marca, que pode assim fazer um atendimento personalizado e criar ofertas customizadas àquele histórico de compras, seja no ecommerce ou na loja.

No Brasil, a AMARO foi a primeira empresa brasileira a adotar o Unified Commerce como base para toda a experiência de compras oferecida a seus clientes. Os consumidores podem, por exemplo, provar uma roupa no guide shop e receber o produto em casa em poucas horas. "Um dos maiores focos da AMARO sempre foi oferecer a experiência do varejo do futuro a nossos clientes, e os nossos Guide Shops são uma parte fundamental desse plano – eles são a extensão da marca no mundo offline", afirma Roberto Thiele, CTO e co-fundador da AMARO.

Além disso, clientes recorrentes já possuem suas informações cadastradas e não precisam preencher os dados do cartão nem sacar a carteira ou o celular do bolso em novas transações.

"O nosso objetivo foi fazer com que esses espaços e o ecommerce se tornassem uma coisa só, principalmente no que diz respeito à experiência de conclusão da compra via website ou aplicativo. A Adyen topou encarar esse desafio com a gente", diz Thiele. "Em outubro de 2018, pouco antes da Black Friday, nosso time conseguiu deixar tudo pronto em um mês. Com isso, a cliente agora conclui a compra no Guide Shop via website e pode optar pelo pagamento com cartão físico no terminal da Adyen, tudo integrado no website. Os resultados dessa parceria confirmam que a AMARO está pronta para a era do Unified Commerce”.

Are you looking for test card numbers?

Would you like to contact support?