5 sinais de que seu checkout online está prejudicando sua conversão (e o que fazer a respeito)

Você já abandonou uma compra online? É muito provável que sim e seu cliente também.

Você já abandonou uma compra online? É muito provável que sim. Carrinhos abandonados representam uma das maiores dores de cabeça do comércio eletrônico. Eles correspondem a cerca de US$ 4 trilhões em vendas perdidas –número que  continua em expansão - e, de acordo com a Business Insider, 46,1% desses abandonos ocorrem na página de pagamento.

São oportunidades imensas desperdiçadas, sem levar em conta a perda do investimento em atração de novos consumidores. Você alocou recursos para atrair a atenção desse cliente, trazê-lo ao seu site e convencê-lo a comprar. Perdê-lo a esta altura significa jogar fora esses esforços.

O abandono de carrinhos na página de pagamento geralmente se deve a pequenos problemas que podem ser facilmente corrigidos. E vale a pena dedicar um tempo para isso. Otimizar seu checkout aumentará sua conversão e impulsionará sua receita.

Veja a seguir 5 armadilhas da página de pagamentos e como evitá-las:

1. Seu processo de pagamento possui etapas demais

O processamento do pagamento é a última etapa que separa seu cliente do momento de receber seu tão aguardado produto. Portanto, é preciso garantir que ele seja o mais rápido e descomplicado o possível.

Ninguém quer perder tempo preenchendo longos formulários ou sendo redirecionado para outros sites antes de concluir o pagamento - especialmente em dispositivos móveis, onde o tempo de carregamento e os incômodos timeouts podem representar problemas reais. Redirecionamentos também podem causar confusão, levando seu cliente a questionar a segurança do seu processo de checkout.

A solução é hospedar o fluxo de pagamento inteiro em seu próprio site. Isto não apenas elimina os redirecionamentos como também significa ter controle total sobre a aparência e o estilo de suas páginas de pagamento. Além disso, uma vez que tudo ocorre no seu próprio ambiente, você pode empregar análises de conversões e testes A/B para se certificar de que o processo esteja sempre otimizado.

O Adyen Checkout é a nossa integração para páginas de pagamento que lhe permite aceitar cartões e métodos de pagamento locais diretamente no seu próprio site. Ela é configurada em alguns minutos e todos os dados confidenciais são inseridos em domínios hospedados pela Adyen, diminuindo o seu escopo de conformidade com as regras de segurança da Indústria de Cartões de Pagamentos (PCI).

2. Você não está pensando nos dispositivos móveis

Atualmente, os dispositivos móveis são responsáveis por quase 47% dos pagamentos online efetuados na plataforma da Adyen em todo o mundo. No Brasil, nos próximos dois anos, o número de usuários de smartphones poderá chegar a mais de 230 milhões. Segundo a Criteo, as vendas mobile cresceram 26% entre 2015 e 2016. E, na plataforma da Adyen, o número de transações móveis aumentaram incríveis 94%.

Atualmente, muitos consumidores utilizam os dispositivos móveis como sua primeira opção de acesso à internet, tornando este o canal principal para suas compras. Sendo assim, você estará perdendo uma grande oportunidade de otimizar este meio.

Construa o seu checkout dando prioridade aos dispositivos móveis, minimizando os campos e o número de etapas necessários para completar o processo. Quando for necessário coletar informações, facilite ao máximo a entrada dos dados com botões grandes e layouts limpos. Veja o exemplo da Daniel Wellington, que vende no Brasil, e expande seus negócios com base em uma estratégia mobile payments-first.

3. Suas definições de risco não potencializam suas vendas

Fraudes são caras. Um relatório da Juniper Research prevê que varejistas no mundo todo perderão US$ 71 bilhões com transações fraudulentas de cartão não presente nos próximos cinco anos, e o Brasil é um dos países com maior índice de fraudes online no mundo. Por isso, é tentador elevar suas configurações de risco para manter as fraudes sob controle.

Por outro lado, a ameaça não pode sobressair ao fato de que o e-commerce brasileiro deve crescer 15% em 2017. Assim, é preciso evitar o bloqueio de clientes legítimos - conhecidos também como falsos positivos. Então, como alcançar o equilíbrio ideal?

Uma abordagem é contratar uma ferramenta que cria regras baseadas em amplos recursos de análise de dados em tempo real. O ShopperDNA da Adyen, por exemplo, recurso que faz parte do pacote RevenueProtect da Adyen, une device fingerprinting, combinação de algoritmos e análise de comportamento do comprador na página do checkout para criar uma visão clara de quem está por trás de cada transação. Isto faz sua loja enviar ao banco emissor um volume cada vez maior de transações legítimas, o que aumenta sua confiabilidade e - por consequência - as chances de aprovação.

4. Você não está reconhecendo seus consumidores recorrentes

Inserir dados de pagamento é a parte menos divertida da experiência de compra, então, por que exigir isso de seu cliente repetidamente? Ao reconhecer seus consumidores recorrentes você permite que eles façam o pagamento em apenas um clique (ou até mesmo sem nenhum, como em aplicativos como o Uber). Este é um ponto crítico de atrito para o cliente e eliminá-lo pode causar um impacto positivo significativo em suas taxas de conversão.

Uma boa prática é oferecer aos clientes que estão comprando pela primeira vez a opção de salvar sua informações para compras futuras, que serão autenticadas pelo uso de senha, CVV ou impressão digital.

A Adyen torna mais fácil oferecer pagamentos em um clique por meio da emissão de um token seguro, que pode ser usado para cobrar as compras subsequentes. Isso permite que seus consumidores recorrentes passem mais rápido pelo checkout, sem ter que se preocupar com o armazenamento de dados confidenciais de cartão nos seus servidores.

5. Você não está oferecendo os métodos de pagamento certos

Não oferecer o método de pagamento preferido pelo seu cliente pode causar frustração, pois sugere que você não tomou cuidado em conhecê-lo e identificar suas preferências. Isso para ele é um obstáculo no fluxo de compra, que passa a ser mais complicado.

Se sua operação é global ou se você está planejando uma expansão, é importante incluir preferências de pagamento locais em seu processo de checkout. Cartões de crédito podem ser populares nos EUA, Reino Unido e Austrália, mas no Brasil, 15% dos pagamentos são efetuados com boletos; na China, Alipay e WeChat representam 50% de todos os pagamentos efetuados; e na Holanda, iDEAL domina o mercado com 60% dos pagamentos.

Vale a pena considerar também o Apple Pay e o PayWithGoogle, uma vez que eles permitem pagamentos rápidos e seguros. E, devido à ferramenta de autenticação destas e-wallets, suas taxas de autorização são significativamente superiores do que das transações normais com cartão.

O Adyen Checkout pode oferecer dinamicamente uma lista de métodos de pagamento específica para cada cliente com base em sua localização, seu dispositivo e sua cesta de compras, entre outras coisas. E, como a maioria dos métodos de pagamento estão disponíveis na plataforma da Adyen, adicionar novos métodos é simples como pressionar um botão.

Aumente suas taxas de conversão com o Adyen Checkout

Quando feitos da maneira correta, os pagamentos são uma vantagem estratégica que geram fidelidade sem a necessidade de nenhum investimento adicional. Na verdade, você pode conquistar aumento de receita – nada mau para apenas algumas horas de trabalho de desenvolvimento.

Para descobrir como é fácil começar a oferecer pagamentos online e em dispositivos móveis de maneira descomplicada, visite nossa página da Adyen Checkout:

Conheça o Adyen Checkout

 

Fique sempre por dentro das novidades sobre o mercado de pagamentos. Assine a nossa newsletter.