4 maneiras de conhecer melhor seu cliente usando meios de pagamento

Você sabia que dados fornecidos por meios de pagamento no checkout da compra podem ser fonte de insights valiosos para aumentar o faturamento do seu negócio?

Vendas em ecommerces crescem ano a ano no Brasil: em 2018, o aumento foi de 15%, contra 2,3% no varejo físico. Os dispositivos mobile se estabelecem como os preferidos dos consumidores da Geração Z e Millennials, com 75% deles fazendo compras online pelo smartphone. E novas tecnologias de pagamento, como as carteiras digitais, seguem ganhando espaço na Black Friday. Estas são algumas das tendências de consumo que estão mudando o varejo e que com certeza já estão no radar do seu negócio. Mas, assim como você, os concorrentes já as conhecem.

Para se diferenciar de outras marcas, não é preciso apenas estar antenado às novidades do mercado, mas também criar valor a partir de dados gerados dentro da sua própria empresa. Uma boa fonte de informações estratégicas são as plataformas de pagamento, parceiras que têm uma visão completa das transações, com acesso a dados do consumidor e do varejista. Segundo uma análise sobre monetização de dados da consultoria McKinsey, a estratégia pode levar a um aumento de 10% da receita.

Quer sair na frente? Descubra 4 maneiras de usar dados provenientes dos meios de pagamento a favor do seu negócio:

1) Proporcione um novo nível de experiência: o Unified Commerce

Os produtos que seu cliente gosta, a frequência de compra, os métodos preferidos de pagamento, além de informações pessoais inseridas no checkout. Esse grande volume de dados chega aos varejistas a todo momento, vindos de meios de pagamento online e físicos. Juntos, eles criam um panorama mais completo sobre a jornada de compra do consumidor.

Integrar esses dados para reconhecer os clientes em diferentes plataformas e dispositivos é a proposta do Unified Commerce, a evolução do omnichannel. Pelo conceito, é a experiência do consumidor que deve estar no centro do planejamento das estratégias do varejista, resultando em um aumento de conversão e em uma melhora na logística interna da empresa.

2) Abasteça a equipe de marketing

Construir uma estratégia de marketing orientada por dados é o primeiro passo para entender o relacionamento entre a marca e os consumidores digitais, além de padrões de comportamento, preferências e sazonalidade das vendas.

Mas um dos principais entraves para profissionais da área é o acesso às informações, muito pela falta de ferramentas eficazes para coletá-las ou mesmo de tecnologia adequada para analisá-las. Por isso, os dados provindos de meios de pagamento são fonte de insights valiosos para campanhas de marketing: servem como uma alternativa às pesquisas mercadológicas, criando um retrato fiel (e mais econômico) do comportamento de compra.

3) Mensure a performance do negócio

Decisões baseadas em dados reduzem gastos e aumentam a receita. Além disso, com as informações disponíveis também é possível medir a evolução do desempenho de diferentes equipes dentro da empresa. Precisão é o principal valor atrelado aos dados, garantindo a transparência necessária para gestores definirem e acompanharem metas, sem margem para erros.

A segmentação de diferentes indicadores para acompanhar a performance do negócio garantem a visão macro e micro de toda a operação. Pode-se analisar desde as transações do ecommerce até o desempenho em determinada região ou mesmo os pagamentos feitos no app.

4. Identificar o ShopperDNA para redução de fraudes

Um cliente que nunca gastou mais de R$ 300 por transação em um ecommerce adquire um notebook à vista, e o endereço de IP em questão mostra que o pagamento foi realizado na Austrália. Qual seria o seu instinto: autorizar ou recusar a compra?

Olhar transações isoladamente, sem levar em conta o contexto maior, pode resultar no bloqueio de compras legítimas, os chamados falsos positivos, e em atritos entre consumidores e varejistas no processo de checkout. A boa notícia é que dados também são uma solução para esse desafio.
 

Com a visão holística de uma plataforma que participa de todas as etapas do pagamento, a ferramenta de gestão de risco ShopperDNA, da Adyen, usa algoritmos para validar oito pontos de identificação do cliente, a fim de confirmar se ele mesmo está por trás de uma determinada transação.

No exemplo citado anteriormente, a narrativa fica completa com informações invisíveis para o vendedor: o endereço de entrega do produto é o mesmo da cobrança, e a transação foi concluída pelo celular do cliente, que desbloqueou o cartão para uso internacional e teve outros gastos na mesma localização. E agora, você autorizaria a transação? As respostas fornecidas pelos dados de meios de pagamento fornecem uma base para você tomar decisões mais assertivas para o seu negócio.

O uso inteligente de dados de pagamento está transformando as estratégias do varejo. Se você deseja contar com o apoio da Adyen, entre em contato.


Inscreva-se para receber nossa newsletter

Concordo que a Adyen me envie newsletters com atualizações sobre a empresa e o setor de pagamentos, parceiros e clientes, produtos e serviços, e novos recursos e lançamentos. Ao enviar este formulário, reconheço ter lido os termos da Declaração de Privacidade  e autorizo a utilização dos dados de acordo com as regras ali estabelecidas.


Are you looking for test card numbers?

Would you like to contact support?